Instagram YouTube Twitter Facebook

Nosso novo som

Quero Ver Você Feliz

Baixe

Arraste para navegar pelas páginas.

  • Transa

    Hey, como vai você
    É chegada a hora
    Só a gente vai saber
    Deixa, essa música bater
    Vem dançar no escuro
    É a noite do barulho

    E até de manhã nós vamos brindar
    E amar, amar o nosso bem
    Esse bem estar de estar aqui
    E já nem estar

    Pegue o trem
    Temos casos a trocar
    Muito reggae pra fazer
    Muita manga pra chupar

    E ela é leve pra voar por aí
    A vontade já passou

    E até de manhã, nós vamos brindar
    E amar, amar o nosso bem
    Esse bem estar de estar aqui
    E já nem estar

    Pegue o trem
    Temos casos a trocar
    Muito reggae pra fazer
    Muita manga pra chupar

  • Ana Rosa

    Quando ela passa o João de Barro para
    A construção da casa na favela
    A brisa venta e a chuva seca
    O sol se apaga quando bate nela.
    A onda bate, ascende, não demora
    Desse jeito sempre todo mundo quer
    Se é gostosa tem toda beleza
    Vento bom da natureza traz essa mulher

    Chega mais pra cá, chega mais pra cá…
    Do teu veneno, todo mundo quer provar

    Chega desse desapego menina
    Vem e chega mais pra cá!
    Pode ser Ana, ser Marina ou Gabriela
    Rosa em meio as amarelas, quero te provar

    Só dou moral pra quem me da moral,
    Mas quando vejo ela vindo, já levanto meu astral
    A pipa pede a linha, e a gente sobe o morro
    E se ela ta ali parada to babando igual cachorro
    Cachorro o quê? Eu sou cachorro não
    Só sei que se ela for embora já foi tudo em vão…

    Chega mais pra cá, chega mais pra cá
    Do teu veneno todo mundo quer provar

    Chega desse desapego menina
    Vem e chega mais pra cá
    Pode ser Ana, ser Marina ou Gabriela
    Rosa em meio as amarelas, quero te provar

  • Beleza Artificial

    Como dizer qual mais linda flor
    Se todas as flores são belas
    Me apaixonei pela sua cor
    Oh rosa vermelha em meio as amarelas

    Te procurar
    Não tava fácil de encontrar
    Em meio a tanta beleza artificial
    Só vejo pose de realeza

    Pra se expressar não é preciso ter boca
    Num jardim de belas flores
    A inocência de uma moça

    Muitas palavras pra nada
    E uma atitude a conquistar
    Em solo de eucalipto minha rosa vai brotar

    Como dizer qual a mais linda flor
    Se todas as flores são belas
    Me apaixonei pela sua cor
    Oh rosa vermelha em meio as amarelas

    Como dizer qual mais linda flor
    Como dizer qual mais linda flor
    Mas se ela sorrir, a luz colore a vida

  • Domine

    Domine seus ódios, suas vibrações
    A batalha contra o medo é a força que te guia
    Agradeça ao ver o por do sol, agradeça!

    Sem hipocrisia pra dizer que o poder não me fascina
    Mas usando a minha mente eu domino a minha alma
    Labirinto sem saída, a dúvida que latia e que me tirava o sono
    É o aviso de hoje em dia

    E aí!?!? Qual é que é!?!
    Será que você não vê que a gravidade vai te puxar
    Um olho no peixe, o outro no gato
    Sorrir conquistar seu lugar

    Domine seus ódios, suas vibrações
    A batalha contra o medo é a força que te guia
    Agradeça ao ver o por do sol, agradeça!

    A febre ardente da ilusão de vencer
    Delírio de gente que perdeu os seus por quês
    Se sentem ausentes no discurso do mais alto
    Que como você, é mais um mamífero no asfalto

    Saiba que alguém não é melhor do que ninguém
    E os irmãos do peito, esses sim querem seu bem

    E aí!?!? Qual é que é!?!
    Será que você não vê que a gravidade vai te puxar
    Um olho no peixe, o outro no gato
    Sorrir conquistar seu lugar

    Domine seus ódios, suas vibrações
    A batalha contra o medo é a força que te guia
    Agradeça ao ver o por do sol, agradeça!

  • Deixa Valer

    Lembro de quando era pequeno
    ali na rua Benjamin Constant
    Não era um cara que ligava pra religião
    Rafael Cardoso comandava e vai descendo a contra mão
    E vem fazendo a sua cabeça manifesto da Central do Brasil
    Nem zona sul nem zona norte de algum canto esse cara surgiu
    E vai vivendo a vida

    Deixa valer a pena
    Deixa valer que a vida vale a pena

    Nunca foge de problema, revés da corrupção
    Sempre em choque com o sistema, voto não é opção
    Firme forte na cidade, andarilho atrás de um lar
    Crítica a sociedade, não esquece o seu amar

    Deixa valer a pena
    Deixa valer que a vida vale a pena

    Aqui geral se manca, ninguém faz o que não quer
    Mas também não se explana, também pode dar rolé
    Mil idéias, uma escolha e um bom dom de fluir
    Ela tá ali te esperando, sem saber se decidir

    Alvejar suas palavras não é intenção
    Tempestade chegando pode ser solução
    Vida passa direta olhar sem dimensão
    É o raggae na veia, seis cordas na mão

    Deixa valer a pena
    Deixa valer que a vida vale a pena

    Vale a pena, vale a pena, que a vida vale a pena
    Vale a pena, vale a pena, que a vida vale a pena

  • Céu Grande

    Unaiá Nuê Nô
    Unaiá Nuê Nô
    Naiá Nanaiá

    Eu vi alguém a caminhar por aí
    Num Céu Grande de estrelas
    Olhares perdidos procuram a força maior
    Num Céu grande de estrelas

    E o fim depende do que você vê
    (do que você quer ver)
    O fim depende do que você vê

    Olhos para ver você
    Dançar, descobrir e descansar
    Leve pra saber que nada sei desse lugar

    Naranuná Na Nê
    Naranuná Na Nô

    Malandragem é sambar por aí
    ETA CÉU GRANDE!
    Malandragem é sambar por aí
    ETA CÉU GRANDE!

  • Molhada de Mar (Te Esperando)

    Eu saberia transcrever você
    Pra uma folha de uma partitura
    Vem me curar dessa lucidez
    A sanidade é a minha loucura

    Estamos indo contra o paraíso
    Vem que eu te levo pro inferno então
    Eu tinha o quadro mais lindo
    Mas quis ver o resto da exposição

    Quero ouvir, você chegar
    Salgada, suada, molhada de mar
    De um jeito que eu não sei explicar
    To só te esperando pra gente dançar

    O teu corpo exala pura arte
    É sinfonia de uma nota só
    É o por do sol que pinta o céu da tarde
    É a pirâmide pro faraó

    Quero ouvir, você chegar
    Salgada, suada, molhada de mar
    De um jeito que eu não sei explicar
    To só te esperando pra gente dançar

    Quero o Janeiro dos teus abraços
    Sem pressa pra ontem então
    De longe já ouço teus passos
    Em Maio me traga o seu verão

  • Descendo a Serra

    Relacionamentos, sentidos contrários
    Novas amizades, mudam o itinerário
    Ela tem problemas e os seus defeitos, normais
    Ela estava em Ipanema mas é de Minas Gerais

    Se tiver Razões pra voltar,
    te dou motivos para continuar
    É a chave que a gente quer para ficar
    a sós mulher

    Crianças crescidas, decisões adultas
    Evolução contínua, sinceras desculpas
    Ela tem seus medos, e os seus fetiches, demais
    A beleza é um enredo, pra quem sabe ser sagaz

    Se tiver Razões pra voltar,
    te dou motivos para continuar
    É a chave que a gente quer
    para ficar a sós mulher

    Mas as línguas grandes dizem tanta coisa por aí
    Não é preciso ouvir
    A missão é te fazer feliz,
    seja por prazer ou pra satisfazer

    Ela tem problemas e os seus defeitos, normais
    Ela estava em Ipanema mas é de Minas Gerais

    Se tiver Razões pra voltar,
    te dou motivos para continuar
    É a chave que a gente quer
    para ficar a sós mulher

    Um bom motivo, pras razões que deveriam
    Seguir um caminho para continuar
    Mas ela tem problemas

  • Fruta Mordida

    Cachaça que bom falar com você
    Eu vou brindar pra esquentar e os problemas esquecer
    Tequila calor ta de morrer
    Sangue já tá quente dá vontade de querer

    Mas toma um gole aqui, outra dose ali, outro
    gole aqui, pra não derreter
    Toma um gole aqui, outra dose ali, outro gole
    aqui, pra não derreter

    O bem que você me faz, o bem
    O mal que você me faz, faz bem

    Ela voltou e te pegou!

    Ressaca um bom chá pra eu fazer
    A minha cabeça e os problemas esquecer
    Goiaba fruta boa de morder
    Dar o meu mergulho, desfrutar desse prazer

    Mas toma um gole aqui, outra dose ali, outro
    gole aqui, pra não derreter
    Toma um gole aqui, outra dose ali, outro gole
    aqui, pra não derreter

    O bem que você me faz, o bem
    O mal que você me faz, faz bem

    Ela voltou e te pegou!
    Mas toma um gole aqui, outra dose ali, outro
    gole aqui, pra não derreter

    Gole aqui, dose ali, pra não derreter

  • Maré Boa

    Nós devíamos parar, pensar, perdoar um pouco mais
    Todo mundo joga o jogo, ta geral correndo
    atrás de paz, ta difícil de encontrar
    Cara eu sou trabalhador, tudo tem o seu valor
    Mas não venha me dizer que pra ter honra
    tem que ser doutor
    Cara eu sou trabalhador

    Todos vivemos em prece, sempre atrás de um dia lindo
    E o azar desse destino não cruze nosso caminho
    Até onde chegar pra poder se respeitar

    Levanta a sua bandeira, levanta em alto mar
    Sacode o navio não é brincadeira, a guerra ta pra começar

    País rico país pobre, gente humilde gente nobre
    Cada qual mais egoísta com trabalho e sem conquista
    E o povo roendo o resto do osso
    Todos vivemos em prece sempre atrás de uma saída
    E que a fé do meu destino não seja a nossa despedida
    Até onde chegar pra poder se respeitar

    Levanta a sua bandeira, levanta em alto mar
    Sacode o navio não é brincadeira, a guerra ta pra começar

    Se a maré tá ruim a gente sabe,
    nunca fique de bobeira bote os medos pra lá
    Acelera a tua prece, sua crença,
    se orienta, não da pra respirar
    Pode esperar maré boa vai chegar

    Levanta a sua bandeira, levanta em alto mar
    Sacode o navio não é brincadeira, a guerra ta pra começar
    Tem que ter peito mas tem que ter respeito

  • O Homem Humano

    O Lá Lá, O Lá Lá, O Laláoun, O Lá Lá,
    O Lá Lá, O Laláoun

    Agradeço, por estar aqui dentro, na
    terra ou no asfalto
    Mas sei que onde estou a burrice é uma benção

    Nossos homens de cá, não são como os de lá
    Mas comida ao irmão não se pode negar,
    um gesto inspira vontade de continuar

    Humano aprende a aprender,
    mas não entende o porquê
    Tomado de ansiedade, espera um
    milagre pra saber aonde está

    Então pare pra pensar, pra pensar
    Vícios da sociedade
    Iludindo a nossa realidade

    O Lá Lá, O Lá Lá, O Laláoun,
    O Lá Lá, O Lá Lá, O Laláoun

    A maneira de rir não é chorar
    O poder da visão, questão de certo e errado é interpretação

    Ouça o aviso de um anjo antes que enlouqueça
    A essência se foi em um rosto que
    fala na tela que brilha e fascina a sua cabeça

    Um louco que prega o bem, tem muito a dizer também
    Àqueles que fazem sentença de
    cabeças virgens a rolar na solidão

    Então pare pra pensar, pra pensar
    Vícios da sociedade
    Iludindo a nossa realidade

    O homem humano, o homem humano

  • Alma

    Posso acordar querer falar umas verdades
    Mas tenho que ter cuidado com as responsabilidades
    Que vão movendo meu lar,
    percepção que o tempo me dá

    Se estou presente em sua frente com você aqui agora
    Só o tempo sabe quanto tempo leva pra ir embora
    E se não estou mais aqui desculpe
    pois não deu pra despedir

    Eu já falei de mim, eu já falei demais
    E as certezas que eu não tenho a sabedoria traz
    Contraste entre o bem e o mal,
    é ler essa notícia no jornal

    Muitas mensagens e as idéias
    Anunciadas em um palco sem platéia
    E aqui estamos sem saber o bem que
    você pode me fazer

    Dormir
    Em paz…
    Não é querer, demais
    Enquanto a gente quer viver

    Lá vem você de novo então
    Pedir desculpas
    Essas manias são difíceis de entender

    Lá vem você de novo então,
    Pedir desculpas
    Essas manias são difíceis de entender

    Rezo pra uma boa alma aparecer

  • M.E.D.O. (Monólogo Entre Deuses e Orações)

    Fim de maio já faz frio, e eu já falei
    demais, não sei o que será de mim
    Sonhos e amores foram-se para outro
    lugar, abandonado nesse mar

    Penso que você não sabe o que fazer,
    penso que você não sabe o que fazer
    A fúria consumiu você, te enche de poder
    O choro de um bebê não sabe o que dizer

    E eu com aqueles medos que ainda falam por nós
    E ainda hoje tentam calar sua voz,
    com expressões ou julgamentos sem razão
    E se são medos de verdade,
    são pendurados de cabeça pro chão
    Que vai EXPLODIR, EXPLODIR, EXPLODIU

    Oh na! Oh na! Nahanah, Nahanah,
    é a bomba batendo, no seu coração
    Oh na! Oh na! Nahanah, Nahanah,
    é a bomba batendo, no seu coração

    Bomba batendo no seu coração, no seu coração
    Corpo coração, irmão, irmão

    Já falei pra você ver além do céu, além do medo social
    Sem escolhas, o consumo, o consolo

    Penso que você não sabe o que fazer,
    penso que você não sabe o que fazer
    A fúria consumiu você, te enche de poder
    O choro de um bebê não sabe o que dizer

    E eu, com aqueles medos que ainda falam por nós
    E ainda hoje tentam calar sua voz,
    com expressões ou julgamentos sem razão
    E se são medos de verdade,
    são pendurados de cabeça pro chão
    Que vai EXPLODIR, EXPLODIR, EXPLODIU

    Oh na! Oh na! Nahanah, Nahanah,
    é a bomba batendo, no seu coração
    Oh na! Oh na! Nahanah, Nahanah,
    é a bomba batendo, no seu coração

Daniel Morais

Teclado

Eduardo Fávero

Vocal / Violão

Vinícius Ferreira

Baixo

Felipe Balut

Baterista

foto_01
foto_02
foto_03
foto_04
foto_05
foto_06
foto_07
foto_08
foto_09
foto_10
foto_11
foto_12
foto_13
foto_14
foto_15
foto_16
foto_17
foto_18
foto_19
foto_20
foto_21
foto_22
foto_23
foto_24
foto_25
foto_26

Fale Conosco

Contato para Shows
(32) 8854 5629
show@etcoetera.com.br